FORÇA TAREFA


Uma tarefa, o que vem a ser uma tarefa? Uma tarefa é parte da composição de ações de um trabalho a ser executado que geralmente envolve dificuldades, esforços, tempos determinados, cartografias e mapeamentos territoriais, entre outras categorizações adjetiváveis. A tarefa de agora e aqui, então, passa a ser a de produzir um discurso relativo a atividade/ação/ocupação humana presentes no que denominamos produção de vida. Um discurso próprio e apropiado, um pensamento coletivo, que possa dialogar com outros pensamentos, mas que seja, a principio produzido pelos encontros e trocas existentes no transcorrer dos processos de percepção/apreensão/aprendizagem, para que assim outros processos de produção se voltem ás produções contemporâneas e consigam reconhecerem-se com algum outro rizoma-matriz de pensamento e atuação.
As atividades humanas encontram-se, também, estruturadas a partir de construções de ações e somatórias de tarefas. São geradoras e gerenciadoras de ocupações. Encontram-se assim numa região de fronteiras entre diferentes compostos que dimensionam a ocupação humana no tempo e no espaço inter-relacional humano.
Mas afinal, o que é atividade humana? Atividade é um conceito que nomeia/agrega uma complexidade constitucional de movimentos, forças, formas, dimensionalidades, intenções, afetações, corporeidades e relações do homem com a instância de sua existência, a instância do estar vivo/morto humano.
Atividade é assim, um phenômeno inscrito na cultura de produção de vida humana. Toda atividade produz um fato, e todo fato emana de um ato. Ou seja, atividade também vem a ser o produto/processo da imanência de uma ou várias ações. Uma das Forças da espécie humana.
“... a esquizo-ocupação se propõe a ser um exercício, um meio possível de potencializar o que há de intenso na terapia ocupacional. Para seguir o caminho da construção deste conceito exercício, partiremos de algumas problematizações fazendo uso de uma série de questionamentos no campo da terapia ocupacional como o campo de identidade, o campo de saberes especializados, o campo de uma clínica específica.”http://www.crefito3.com.br/revista/usp/a2004v15n01/pdf/p11-16.pdf

Comentários

Postagens mais visitadas