OCUPADO PODE ENTRAR...

Caro visitante, o que é de seu interesse nessa busca?
Parto sempre daquilo que aprendo em parte do mundo, e nem sempre tenho nas mãos aquilo que vens buscar nesse encontro. Se o que te trouxe até aqui for de minha competência mostrar, teremos estabelecido um limite nesta relação. Não tenho como dar-te aquilo que não me chega nos descobrimentos de mundo que faço.
Passo a notar que de dentro de minha razão há nichos de maior maturidade. O tempo que passa para todos tem essas maestrias. Não concebo mais um mundo cheio de tamanhas tristezas interiores. A tristeza é egoísta e eu fui feito pro Mundo. Entre aquele conflito infantil : eu x mundo. Escolho o mundo.
Sei o que busco para mim nesse instante. Eu busco, visitante, estar aqui e te encontrar no meio dessas palavras. Percebes? Eu busco, visitante, saber de você: o que te trouxe até aqui? O que te move nesse agora?
Já dei tantas cabeçadas pela vida adentro e fora, e nenhuma foi em vão, isso garanto. Todas me ajudaram a perceber que é somente no AQUI-AGORA, que o mundo se apresenta á todos que nele estão. Você já se deu conta do lugar -espaço-tempo que OCUPAS? Fazer da vida própria uma constante OCUPAÇÃO. Ocupação de sentidos, ocupação de poderes, ocupação de relações com o vivo.
Eu ando as noites de coletivo pela cidade, e ela me atravessa em pensamentos tantos. Outro dia mesmo, eu estava num circular quando veio numa volta a seguinte idéia-construção: OCUPADO PODE ENTRAR...
Era um aviso óbvio, que transformei num objeto exposto. Um desses lembretes que se pendura em portas de quartos de hotéis caros ou baratos, quando a limpeza está sendo feita. E esse objeto exposto no trinco-maçaneta, tinha a forma de um grande ponto de interrogação. No corpo do ponto a frase que a volta pelo circular me trouxe: OCUPADO PODE ENTRAR...
Tantos são os meios de se estabelecer ocupações na vida, e nem estou falando de tarefas e atividades. Eu digo OCUPAÇÃO, no sentido de se entrar em contato com duas coordenadas que formam a trama desse enredo. Estou falando de TEMPO e ESPAÇO. Ocupar o tempo, ocupar o espaço, ocupar a relação espaço x tempo. Essa é a matéria da vida.
O QUE VOU DEIXAR PARA ESSA RAÇA DE HUMANOS?
Acordo em meios as viagens do Expresso Brasileiro, no qual diariamente me vejo passageiro. E de repente surge essa pergunta: O QUE VOU DEIXAR PRA ESSA RAÇA DE HUMANOS? Você já se ocupou com essa pergunta? É uma questão pré-ocupante, mas é também algo que cotidianamente tenho me posto a pensar. Seja através de minhas ações, seja através das mensagens que me chegam de todos os lados para onde passo....e passa-se o clima, as mudanças, poluentes, relações humanas, trabalho, lazer, vínculos, saúde, educação, sociedade, políticas, tudo ao mesmo tempo e em espaços por vezes díspares, e esse todo polifônico atravessa esse corpo.
O meu corpo é de passagem, e quando digo corpo não me refiro única e exclusivamente a estrutura de carne que reveste meu físico. Quando digo corpo, estou a querer também dizer dos pensamentos, das emoções, das construções, dos feitios de todo esse universo que a raça humana produz através de seus fazeres.
E nos fazeres eu percebi, que uma era resposta para outra. Ou seja:
O QUE VOU DEIXAR PARA ESSA RAÇA DE HUMANOS? OCUPADO PODE ENTRAR...

Comentários

Rose666 disse…
Já entrei e me ocupei e gostei!
Entre as tramas de espaços ocupados e desocupados em meio a tantas ocupações.
Sonhei um dia , bem lá atrás, deixar para a humanidade, grandes descobertas,e nos sonhos ingenuos e onipotentes da juventude predentia encontrar a "cura da Loucura"! E investi em ocupações, formações academicas, estudos e estudos, trabalhos e trabalhos.
E hoje já perto do meio seculo de existencia, neste aqui e agora, loucamente deixo a Roseli e a minha capacidade de amar e estar entregue neste mundo em parceira com os outros, outros e mais outros. Por hora já é o bastante!!!! Namastê André
andre miolo disse…
Seja bem vinda, você e todas as suas invenções.
namastê!
andré

Postagens mais visitadas