PALAVRAÇÃO



Palavração seria um neologismo formado pelo hibridismo da palavra: PALAVRA e da palavra AÇÃO. Um ato que ainda não se reconhece enquanto discurso e/ou vice-versa. Algo como um lugar de ação, um ponto de encontro. Por palavra entendemos: a alta expressão do pensamento; o verbo –estrutura sígnica que nomeia a ação. Por ação a atividade responsável de um sujeito; realização de uma vontade que se presume livre e consciente; processo decorrente da natureza ou da vontade de um ser agente; e de que resulta criação ou modificação da realidade; o curso desse processo, atividade-resultado-efeito do processo.
Assim, PALAVRAÇÃO seria: a alta expressão de um sujeito através da realização das ações provenientes das vontades e processadas na decorrência da natureza/vontade desse ser agente que resultam na criação ou modificação da realidade. Podendo ser estabelecidas ou qualificadas em uma diversidade de ações, tais como:
  1. Ação imanente: ação pela qual o sujeito se modifica.
  2. Ação transitiva: ação pela qual se cria, modifica ou aniquila um ser diferente do agente.
  3. Ação analítica: ação pela qual se determinam os elementos que organizam uma totalidade dada ou a construir, material ou ideal.
  4. Ação degenerativa: ação onde há perdas de qualidades primordiais/primitivas.
  5. Ação associativa: ação pela qual se ajunta/agrega/uni duas ou mais coisas ou pessoas.
  6. Ação processual: ação onde a sucessão de estados ou de mudanças dá seguimento a um sistema que se transforma
  7. Ação relacional: ação pela qual se fundamenta a conexão/convenção entre o agente e dois ou mais seres
  8. Ação cuidadora: ação pela qual se exercem a reflexão, o pensamento, a imaginação que auxiliam os feitios do preparativo, tratamento, de outras ações do agente


Ou seja, parte desse entendimento sobre as ações, são/estão aglutinadas em confluências que compõe um discurso, a principio ilógico, mas que opera sistemática e concomitantemente sobre um feixe dimensional de espaço e do tempo. Uma dobra de realização/realidade. Dobra essa estabelecida numa região caótica entre idéias, palavras e ações.
Para tornar a idéia de palavração compartilhável, faz-se necessário explicar, que nada mais é que uma ação associativa onde ao mesmo “tempo” o agente pensa, relembra, significa, organiza, transforma em palavras ou atos, enuncia, espera ser compreendido e aguarda uma confirmação/resposta.
E a Terapia Ocupacional? A T.O é um campo do conhecimento humano que operacionaliza suas práticas e discursos através das ações humanas em seus mais diferenciados graus/níveis de complexidade, pois entende que as ações humanas são o elemento que define o princípio de toda e qualquer pessoa.
O ato terapêutico ocupacional está inserido num campo de ação relacional/cuidadora regimentado por aquilo que a alta expressão OCUPAR possue enquanto potência.

Fonte de referência: Dicionário Aurélio Século XXI

Comentários

Postagens mais visitadas