OUTRAS ATIVAÇÕES POSSÍVEIS

Buenas, visitante, enquanto Iara não canta um sim, um não ou um talvez, e eu fico esperando assim como você, surfei pela net nesses dias em que não postei e lá encontrei um textura feita de fios vários que potencializam modos de ativação possíveis nos encontros. A escrita feita por Siegmann,C. : PENSAR E INVENTAR-SE: TERAPIA OCUPACIONAL COMO CLÍNICA DOS AFETOS, dá a nós, cada vez mais meios de ocupar o "entre" nas relações. No capítulo 4, Conversar e mover-se: potencialidades da clínica no entre corpos, a autora pontua que a possibilidade de outramento é um elemento importante na clínica da T.O, e que essa experimentação serve de alavancagem na produção de novos sentidos e abertura à novas experimentações dos modos de fazer e de viver o cotidiano das ações. Citando Naffah Neto, Siegmann noz mostra que saúde envolve " um ser si próprio, sendo ao mesmo tempo, inúmeros outros, viver a própria vida, podendo, ao mesmo tempo, viver outras vidas' ( Naffah apud Siegmann, pg 86) . Mais a frente, aproximando-se da obra de ARTAUD, a autora nos mostra como o proceso de ativação do corpo-sem-órgão, numa estratégia de construção de um processo terapêutico, pode se aproximar ao exercício proposto por ARTAUD sobre o desenhar. Para "Encontrar no sujeito, entre seu desejo e as suas potencialidades e limites aquilo que lhe é possível produzir." (SIEGMANN, pg 86)
ARTAUD, nos pergunta: " O que é desenhar? Como se chega a isso? É a ação de abrir uma passagem através de um muro de ferro invisível, que parece se encontrar entre o que se sente e o que se pode. Como se deve atravessar esse muro, pois nada serve golpeá-lo fortemente; deve-se minar esse muro e atravessá-lo com auxílio de uma linha, lentamente e com a paciência, a meu ver " ( ARTAUD APUD SIEGMANN, pg,86).
E nessa escavação lenta, continua SIEGMANN," é possível ativar, no sujeito as forças que ele mesmo possui, encontrar uma brecha de onde possa emergir o virtual 'uma situação subjetiva, uma configuração dinâmica de tendências, de forças e de finalidades e de coerções que uma atualização resolve'. Ou seja, sair do campo exclusivo da ação, para o campo da problematização que inspira os atos criativos e inventa dispositivos para esse fazer. Ir ao encontro das tendências, dos modos potências de agir sobre o mundo, que não são predeterminados, mas carregam potências de vir a ser. Tornar-se.
O foco da atuação do terapeuta ocupacional se dá, deste modo, nos procesos que conduzem seu corpo a virtualização." ( SIEGMANN, 2006, PG.87)
Na respectiva textura que ela disponibiliza a todos nós, outras qualidades possíveis a muitos pensamentos e uma outra a palavra ATIVAÇÃO, na página 136, é feita pela autora. Ficou com curiosidade, visitante? Essa textura ativou suas potências de investigação? Bom,desde já desejo boas aventuras a você. Assim como um grande SALVE, a coragem dessa escritora. Valeu, Christiane Siegmann.
saúde, força e paz a todos nós.
Então, para saber mais, basta acessar, lá, esse belo trabalho:

Comentários

Anônimo disse…
eu tb tava surfando pela internet e encontrei essa dissertação tb!

aliás ainda estou nela.
devorando...

beijos
andre miolo disse…
Muito bacana a escrita dela, não?
mariquarentei disse…
essa sua apresentação da c. siegmann tá pura armadilha que a gente caí com todo o prazer só de saber que existe não vejo a hora de ler!

Postagens mais visitadas