ELA ... ELE



(Foto: ANDRE NUNES, Barcelona,2007)


A presença deles no espaço lá da rua. A frequência dela caminhando pela via, parecia estar indo rumo ao encontro dele. Ela a sair de casa. Ele a esperar na praça. Ela em movimento próprio. Ele em estágio de descanso. Ambos sentem como é frio o clima todo daquela tarde, ambos viventes nascidos no século passado, ambos devires naquele tempo de novembro, personagens desse agora-relato-nostálgico. Disparei o clique maquínico, e juntei suas vidas nessa estória, porque quando os vi tão separados, percebi que todos somos imagens móveis da imóvel eternidade. Saídos do tempo, estados de espaço, sem dúvida alguma quando se está na vida, o tempo é indissociável do espaço.





(Foto: ANDRE NUNES, Barcelona, 2007)

Comentários

Rose666 disse…
Amigo já pensou em como o tempo é fugaz....e o espaço em um intante se defaz...
As vezes penso ou desejo, que os momentos vividos neste espaço-tempo. Encontros que determinam o amanhã, e marcam o presente, não estejam sempre na moradia do passado.
No meu desejo eles são igual ao brilho de uma estrela que chega a nós viva mesmo depois morte. Nem sempre o vemos existe na realidade, então a nossa realidade torna-se uma parte de que é, do que foi e muitas do será.
Assim são nossas vivenciais, elas propagam a energia por ai afora infinitamente.
O espaço dentro do tempo é criação de Dasa Tripur Sundari
Gostei das fotos, apesar da doidura dita acima
beijos
Ps.: Desculpe mais não consigo ler sem responder nada . Neste momentos atuais tô ocupando o vazio

Postagens mais visitadas