O OVO É O LIMITE DO NOVO

(FOTOGRAFIA, ANDRÉ NUNES, BARCELONA, 2007)


“ A m@ é SÓ um modo de articulação e organização das idéias”. Acordei nesse dia com aquele pensamento. E repetia o mesmo porque via nele algo de ruim. Essa palavra SÓ, ecoava como uma espécie de menos no conjunto. Resolvi trocar o SÓ, por uma palavra MAIS, pelo MAIS e a frase se abriu.
“ A m@ é MAIS um modo de articulação e organização das idéias”. Era estranho pensar a palavra trocada por outra e poder ver a idéia se abrir. Fiquei sentindo que o SÓ produzia em mim uma espécie de tristeza e isolamento, como um trancamento de um pensamento que apequenava a idéia. E isso tinha haver com os dias em que acorda-se com um certo estado de espírito de menos valia, um certo estar despotencializado frente aos aglomerados de responsabilidades e uma sensação de impotência frente ao viver. E nesse exercício da esquizo-ocupação fui vendo que de um expoente a outro uma chave se abria através de um outro exercício potente, o exercício do RE.CONHECIMENTO (presente na possibilidade de composição com outras pessoas: um dia te conto sobre, fica aqui um reconhecimento). Porque só o conhecimento produzido oficialmente tem valoração? Porque se faz necessário estar 2-3-4 anos num banco de escola para adultos, disciplinarizando-se através de estratégias e modos de objetivação dos sujeitos, para "PODER ter pensamentos”? Porque grande parte do conhecimento produzido fica inacessível a maioria das pessoas? Quando penso que a maquinoativação é aproximadamente a divisão de acontecimentos no campo phenomênico do fazer (potencializados por expoentes de potenciação das vontades) em uma rede relacional, de potencializados phenômenos no/do campo do fazer em uma rede relacional e que esses são menores, ou no máximo,iguais ao vazio-virtual-devir... o que estou querendo dizer , também, é que essa é, uma POSSIBILIDADE DE SE PENSAR A DIVISÃO DE PODER.

PODER...” para resumir, o principal objetivo destas lutas não é o de atacar esta ou aquela instituição de poder, ou grupo, ou classe ou elite, mas sim UMA TÉCNICA PARTICULAR, UMA FORMA DE PODER. Essa forma de poder exerce-se sobre a vida quotidiana imediata, que classifica os indivíduos em categorias, os designa pela sua individualidade própria, liga os a sua identidade, impõe-lhes uma lei de verdade que é necessário reconhecer e que os outros devem reconhecer neles. É uma forma de poder que transforma os indivíduos em sujeitos. Há dois sentidos para a palavra “sujeito”: sujeito submetido a outro pelo controle e a dependência e sujeito ligado á sua própria identidade pela consciência ou pelo conhecimento de si. Nos dois casos a palavra sugere uma forma de poder que subjuga e submete.”
(FOUCAULT, Dois ensaios sobre o sujeito e o poder,pg 4, em 26/12/2007 In: http://jornalista.tripod.com/teoriapolitica/3.htm

Mas seguindo, quando me vi/senti pensando-SÓ- e quando me vi/senti pensando MAIS, e que esse SÒ produzia em mim um sentir triste me questionei o que pensar MAIS produzia em mim enquanto SENTIDO/PAIXÃO(PATHOS). E pensar o tal do MAIS produzia essa vontade de potência de escrever. Pensar e escrever foram as práxis efetuadas para que isso acontecesse. Agora, agora estou dividindo contigo, visitante, isso que estou fazendo. Dividindo nessa REDE RELACIONAL DE VISITAÇÃO VIRTUAL. O que daí-daqui há de-vir? O OVO É O LIMITE DO NOVO.

Comentários

Rose666 disse…
O OVO contém em si mesmo o TODO em possibilidades devires do amanhã.Englobando campos de onipotência e impotências.
Mais no SÓ de sozinho é apenas uma possibilidade, visão do que poderia ser. Estágio temporário do PODER do SÓ, caso permaneça preso nas dobras das vaidades de poderes do sozinho, perece nos campos da infertilidade.
E é no MAIS de MAITHRUNA, união de YONE E VAJRA, que desdobra-se e ganha a potencia das CRIAS-AÇÕES.
Mesclo nesse comentário uma linguagem do Maquinomovel e da Dasa Mahavidya intensionalmente,explicitando o que foi, o que é , e quem sabe o será, este campo virtual de potências que construímos 2007 no mundo.
E para dizer no concreto, que o pensas fecunda as minhas idéias, e cria o novo. No entanto se não mostro, me calo, permaneço nas dobras mentais do "SÓ" e não entro nas dobras carnais do "MAIS".
E deixo aqui a minha gratidão por não me deixares sozinha em Dasa Mahavidya, deixando sempre as suas pegadas em minha sala de visitas!
Sabe amigo é esta CRIA de poder potencializada na comunhão de individualidades que quero investir em 2008.
No fundo aqui o significante do significado de NAMASTÊ.
DESEJO QUE EM 2008 ESTEJA NOS CAMPO DO "MAIS" .
BEIJOS DESSA AMIGA QUE TE GOSTA MUITO E MUITO.
Rose

Postagens mais visitadas