LYGIA FAGUNDES E A MÁQUINA




- Fale sobre seu processo de criação. Como você escreve? Usa computador ou máquina de escrever?
"Nem uma coisa nem outra. Eu escrevo à mão. Gosto de usar canetas coloridas, de várias cores. Primeiro eu penso, penso, penso. Depois escrevo, escrevo, escrevo. Fumo, fumo, fumo. Rasgo, rasgo, rasgo. E de novo volto a escrever. É uma coisa! Aí a cabeça vai assentando. É só então que datilografo os manuscritos coloridos numa máquina portátil. Uma Olivetti de colo que ganhei do Paulo Emílio na Itália. E fico com ela no colo, como um bebezinho, ouvindo a música de Bach, Mozart e Beethoven e datilografando os meus textos".


EXTRAÍDO EM CORTE DE:

Comentários

Postagens mais visitadas