XILOACONTECIMENTO-2. CARTOGRAFIAS OCUPACIONAIS- coordenadas da maquinoativação-8

(fotografia, andré nunes,2007)

Continuando o trajeto desse acontecimento xilográfico. Afirmamos a vontade de P. (ele anteriormente mencionado como ele- aqui cabendo as iniciais a partir de então) quando levamos para dentro do agrupamento, ferramentas inéditas, goivas e facas para P. poder assim cavar seu desenho na madeira. O território da Arte a qual esse fazer está instalado é o da Xilogravura. Gravura enquanto pensamento, gravura enquanto feitio, gravura...
Gravura : “ ato ou efeito de entalhar, incisar, abrir, fixar ou fazer corroer, para posterior impressão (imagens e eventualmente letras), em placas de metal, pranchas de madeira, de pedra ou de outro material, com o auxílio de buril, ponta, faca, goiva, etc., ou reagente químico... assinalar; perpetuar, imortalizar... imprimir;fixar... imprimir-se;fixar-se...”( significados colhidos das palavras Gravura e gravar no NOVO DICIONÁRIO AURÉLIO SÉCULO XXI).
Desse movimento de transição da Marcenaria para a Xilogravura, surgiu uma placa de MDF, comprada por Roseli Montanari, uma transdisciplinar-técnica do NAPS-2 que encomendou as pessoas um porta-papel para sua casa. Com essa encomenda vinda do fora, ela deu ao grupo a possibilidade de ter material para criação de algo novo. A transição primeiramente se deu de uma maneira suspeita, um instante nebuloso dentro do grupo, um instante gerador de estranhamento. Como se algo da ordem do estrangeiro tivesse adentrado a oficina.
São sujeitos integrantes desse grupo- em breve tornar-se-á um coletivo, te explico mais para frente- em sua maioria passando por processos de GRAVE (INTENSO) sofrimento psíquico. Gravitando em realidades de dolorosos estados do ser, alerto como um dia a Dra. Nise da Silveira citando Artaud nos disse:
"o ser tem estados inumeráveis e cada vez mais perigosos"
- ela escreveu:
pareceu-me que Artaud referia-se a certos acontecimentos terríveis que podem ocorrer na profundeza da psique, avassalando o ser inteiro. Descarrilhamentos da direção lógica do pensamento; desmembramentos e metamorfoses do corpo; perda dos limites da própria personalidade; estreitamentos angustiantes ou ampliações espantosas do espaço; caos; vazio; e muitas mais condições subjetivamente vividas que a pintura dos internados de Engenho de Dentro tornavam visíveis (1986, p. 5).
http://209.85.207.104/search?q=cache:6H_s0dYNHdAJ:www.scielo.br/scielo.php%3Fscript%3Dsci_arttext%26pid%3DS0103-40142003000300012+nise+da+silveira+estados+perigosos+do+ser&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=1
GRAVIDADES pares e/ou ímpares. Naquele tempo, P. desenhou e gravou um DIAMANTE. Que na concepção do dicionário de símbolos tem haver com:
“ Suas excepcionais qualidades físicas, de dureza, limpidez, luminosidade, fazem do diamante um símbolo maior da perfeição, mesmo que seu brilho não seja considerado unanimamente como benéfico.
A minerologia tradicional da Índia diz que ele nasce da terra sob a forma de um embrião, de que o cristal constituiria um estado de maturação intermediário. O diamante está maduro, o cristal está verde. O diamante é, mesmo, o auge da maturidade. Trata-se de uma realização perfeita e acabada, que a alquimia hindu utiliza ela mesma, simbolicamente, associando o diamante á imortalidade, i.e., identificando-o à Pedra Filosofal.
...O diamante simbolizou também, na arte do Renascimento, a igualdade da alma, a coragem em face da adversidade, o poder de libertar o espírito de todo temor, a integridade de caráter, a boa fé.”
( CHEVALIER,J. GHEERBRANT,A. Dicionário de símbolos, ed. José Olympio, 21a. Edição, Rio de Janeiro, 2007, p.338-339)
Interessante poder dizer que P., em seu humilde quarto de sua casa, possui um altar de pedras. Interessante também poder notar, depois de conversa feita com Roseli, que tanto o diamante quanto o grafite são carbono em estado puro, apenas a forma como os átomos estão agrupados e organizados no espaço é que varia de lugar, dando à materaialidade cargas de intensidades diferentes. Do mais duro com poder de corte e risco em matérias duras (diamante), ao mais mole, com poder de risco em superficies-suportes outras. Uma forma desse mesmo carbono desintegra-se com facilidade enquanto a outra é deveras resistente.
P. nessas presentificações de seu fazer, dá ao grupo um desenho feito a grafite de Diamante “xilado” desse quilate e uma saída para que outros viessem poder experimentar o novo que ali rompia...

Comentários

Postagens mais visitadas