PARA O AUTO AVANTE

(fotografia, andre nunes, barcelona, 2007)
E...move-se em mim, algo dessa correnteza desenfreada dos dias e ditos atuais. Momento dissoluto e encantante das muitas vezes mais em que o som da palavra , antes que seu significado, teima em ter maior firmeza no sentir dos sentidos, que em seu definires. Talvez esteja aí residindo uma das forças instaladas nas criações que se formam quando ligo um mesmo com um memem e transformo o enquadramento num mesmemento. Se faço isso de um jeito 1, há motivos para tamanho desagrado das idéias veiculadas? Sub-linho a reparação. sub-_________________.
Sigo nesse agora deslocamento para o alto e avante, auto avante subversível, numa tentativa de olhar de longe das fronteiras instaladas no conhecer, em que deveras locus-pop-clay estou. Sou-me meu desconhecido? Nada... enquanto eles se batem, dou um rolê.
Dentro da cabina cabimento estável, os botões de controle do maquinomovel auto-acionaram-se numa espécie de auto-matisse, transformando a forma vista em pontilhado expressível. Tudo lá embaixo, quanto mais distante do tormento enquadrilhado, formava coisas familiares em minúsculas proporções. O reino monera, o fungis , o vegetalea e animalia-amem, quase sumiam, não fosse as obras monstros construídas pelo homem e pela máquina mundo-Terráquea.
Quando num instante algo da ordem líquida, velocidade societária contemporânea, passou a invadir o movel movimento. Não sei se era o em si ou o entorno quem primeiramente passou a apresentar essa composição fluídica, o fato é que quando a percepção conseguiu enredar alguma fatura desse processo, encontrava-me imerso nesse estado de degusto.
Não se assuste pessoa, o deslocar é temporário-mente para fora da sua área ocupacional habitual, por uma razão que foi conferida por mais de um integrante, que como sabemos não veio aqui exercer profissionalismo remunerado. Fique free, freak free!
Mas desvendando, o estado semi-amorfo no qual acabamos de entrar, tudo bem, tudo bem é verdadeira a finalidade que você já sabe tão bem: maionese. Mas desvendando parte desse proceder, a materialidade encontrável foi líquida. Mas não um "líquida" qualquer, era líquida IMISCÍVEL. Incombinamento geral... partículas minúsculas, que somente a visão auto avante pode me mostrar, minúsculas de milésimos de milímetros. Meu Santo (.001mm), conservai ao menos nossas moléculas na helmamente mixagem do real, em partículas maiores, amém.

Comentários

Postagens mais visitadas