PETITE NARRATIVE

POUSAMOS.
DEPOIS DE UM VOO RASO A SUPERFÍCIE LÍQUIDA NOS RECEBEU DILUINDO NOSSA IMAGINAÇÃO NO REFLEXO APARENTE DA IMAGEM.
SIM NÉLIS, POUSAMOS EM TOCADO SOLO FIRME. VEJA, REFLETI OS JOELHOS NUMA POSIÇÃO DE BAILE. QUE DÚVIDA, SUBIAM OU DESCIAM OS PASSOS NESSE INSTANTE?NÃO ME LEMBRO NÉLIS, NÃO ME LEBRO.






DEIXA VER.

DESCIAM CÂMBIO, COMO AS TORRES DA MEMÓRIA FAZEM COM NOSSAS REFLEXÕES ACONTECIDAS.

WoaW, NÉLIS. FIM

CÂMBIO, ESSE BUDDY STICKER É SUA CARA. FIM.

Comentários

Chris M. disse…
vôos rasantes na superfície líquida de amor líquido do livro que ainda não devolvi.

o pliê sobe e desce no tempo bergsoniano. (pronto, gastei) e já não mais.

hoje tô economizando flex. só mandei pra dentro umas 3 fritas flex. uns 3 cigarros gêmeos.

produção de torres.

imagens refletidas. invertidas. investidas. tidas. havidas.

e o vidro que é líquido, deixa o joelho, o espelho, o aparelho, a janela e a esfera mais pós-pós? sempre foi. sempre foi.

Postagens mais visitadas