Em forma

Estranho quando tudo parece estar ruindo. Aquele sentimento de impotência te invade o peito tamanha a tristeza e a gente tem uma certeza cambiante que lá dentro de nós uma vontade de mudança vai tomando forma. São chegados os tempos de crise. Sim, afinal como é possível transformar-se em alguém um pouco diferente sem se permitir dar um final ao status quo vivido? Nesses processos de finalização, a gente parece que perde a configuração. Resta no peito um vácuo, um vazio, como quem se desestrutura gravemente. Fiquei matutando comigo e descobri, isso nada mais é nada menos é que a eterna briga entre o medo e o desejo (nossos velhos aliados)...
Bom ter a produção de imagens e de escritas para romper um pouco da pressão. Bom tê-las como ferramenta estrutural e não mera válvula de escape. O resto te conto um dia, quem sabe!?
abç
andré

Comentários

Anônimo disse…
Faz muito tempo que não visito nínguem, nem a mim mesma .
Fui lendo os teus escritos e parei neste , bem conheço estes sentimentos. Faz um ano que este processo instalou-se em minhas carnes e desta vez tá dificil a digestão.
Na última vez que ti vi,afora a alegria do encontro.Permaneceu uma sensação estranha e vibrante em mim.Depois de algum tempo entendi.E vim aqui para deixar um grande Namastê a tua coragem de viver e se arriscar.
Saúde , paz , sabedoria e muita alegria em sua nova jornada.
Foi um prazer absurdo ter trampado e convivido contigo. Grata pela jornada repleta de companherismo e aprendizagem

Namastê

Postagens mais visitadas