THE GIRLS POWER



Yeah!!!
2011, Brasil fazendo história. Sobe ao posto máximo do poder tupiniquim ou tupinambá, uma MULHER! 
Elas, que de nossas formações enquanto seres humanos, são sem sombra de dúvidas nossa primeira (e quem sabe a maior) referência. E se não concordas, lembre que tu fostes carregado por meses dentro da barriga de uma.
Mães, professoras, tias, avós, primas, irmãs, religiosas, porta bandeiras, copeiras, cozinheiras, gerentes, empregadas, internautas, parteiras, presidentas... ganham nos tempos do agora uma representante a mais. Sim, nesse universo feminino, homens e mulheres contam agora com mais uma referência.
Ontem, assistindo ao discurso ficava viajando nas palavras ditas por Dilma! Uma ex-guerrilheira anti-ditadores. Como boa mulher que é, agradeceu seu passado apreendido com uma liderança extremamente popular (Lula, um cara simples que torna-se complexo aos intelectuais!) e fez se presença.E no presente afirmou-se pelas vias de um discurso justo e podendo conter emoção. A voz barganhada no momento que relembrou aqueles que por injustiças da luta tiveram que partir para "Antares" , deixou claro que, há cabimento para afeto e CORAGEM, nas ordenações de uma nação.
Mas o que mais curti foi o fato de falar sobre o futuro desse país. De se referir que as coisas construídas hoje são projeções para aqueles que virão. São gerações em derivadas vias, em devires que ainda podem vir a ser. Sim, Dilma conjugou em seus ditos o verbo FUTURAR.

Abre-se uma nova década, desse terceiro milênio. E o povo (ordem da qual você, eu e todos nós fazemos parte), expressou no ATO DO VOTO que o poder emanado não precisa ser falocêntrico. DEVIR-MULHER COMO DIFERENÇA!
Daí também caiba outras tantas diferenças. Fui criado no meio delas. Mãe e irmãs engenharam meu cotidiano. Depois na faculdade elas eram a maioria, ser homem ali era habitar o excêntrico. Com elas apreendi muitas coisas sobre o cuidar, sobre o amar, o compartilhar e sobre o criar. E tenho por elas muito amor e consideração. Hoje, torço muito e de fato estou feliz, por uma delas ter chegado nessa ocupação maior de comando.
Terapeutas Ocupacionais, profissão dita feminina pelo fato da grande maioria de seu corpo formativo ser constituído por mulheres, deveriam repensar sexismos, sim. Ocupar uma identidade de gênero é algo que extrapola o binarismo macho-fêmea, homem-mulher. Mas já que ousamos lá no topo colocar alguém com duplo cromossomo X nas fitas dessoxiribonucléicas, e que pode ter nisso uma força enorme quando para o bem for intencionado. A nós caberia nos inspirar nessa força, e “O que tem de ser tem muita força, tem uma força enorme” . T.Os deveriam começar um resgate da CONDIÇÃO HUMANA, por analisar as atividades para além de isso é coisa de homem, e isso é coisa de mulher. Agora que temos na presidência uma representante mais do que legitima, temos lá uma pessoa que em seu discurso de posse ousou abraçar as palavras de ROSA:
 “O correr da vida embrulha tudo.  A vida é assim: esquenta e esfria,  aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”  
E se a gente pensar bem, de onde essa citação veio. Que saiu do magistral GRANDE SERTÃO:VEREDAS, a gente pode bem ter confiança de que o viver, apesar de perigoso, leva consigo uma aventurança de marca maior.


Jagunços, justiças, Deus e o coisa-ruim, redemoinhos, amores clandestinos, fé, a morte vista pelo avesso, a passagem pelo entorno sem poder estar inteiro, tatarana, nada é linear na grandeza, pactos impactantes, duelos, phatos, nonadas onde "o Diabo não há!", palavras muito diferentes justapostas  de tal maneira que o sentido ganho ultrapassa o entendimento delas,  Riobaldo e Diadorim... "Mas eu gostava dele, dia mais dia, mais gostava. Digo o senhor: como um feitiço? Isso. Feito coisa-feita. Era ele estar perto de mim, e nada me faltava. Era ele fechar a cara e estar tristonho, e eu perdia meu sossego".esse é daqueles livros de cabeceira. Ninguém sai ileso ao atravesá-lo.
Volto aqui, pra finalizar esse post, aos meus cacos e macacos.
Aos cacos...Acho que a maioria das pessoas que lêem esse blog não sabem de minha admiração por símios. Tenho em casa uma coleção de estátuas desses seres que são nossos irmãos e irmãs mais próximos na escala natural evolutiva. Outro dia conto sobre isso. Era vidro e se quebrou!
Lembrei-me também de macacos...e as mulheres teem na arte internacional um expoente radical dessa junção. São as GUERRILAS GIRLS.   *(saiba mais clicando na palavra grifada ao lado, um link para o site delas) um coletivo de artistas que luta contra a alienação e a discriminação das mulheres no territórios da cultura. Abaixo você pode assistir um de seus vídeos.
enfim, fico por aqui.
valeu
andré


Comentários

Postagens mais visitadas