E la vamos nós

 


que meeeedo... encarar a escrita novamente. desenferrujar o teclado. eu subia a ladeira na noite e pensava em por pra funcionar a máquina, ativar os processos, deparar com esse diálogo solitário. uns passos e a questão: encarar novamente esse percurso criativo? dos tempos passados trouxe a experiência desconstruída, o caos instalando-se, se perder, perder de vista. passado os 4.5 restou uma vontade e movimento de (re)integrar. estar perto é uma vontade crescente, talvez fruto do isolamento social. mais outros passos e penso: esse saber que construímos na experiência leva o nome de conhecimento? mas dá pra fazer disso ciência? existe ciência longe da universidade?... isso, meia marguerita, meia atum temperado, senha 43, mesas distantes, caixa de papelão, volto pra casa... a vontade não passa. migrar para outras redes mais instantâneas fez eu esquecer disso aqui. esse diário torto, cheio de caminhos estreitos. antes de abrir a porta lembro: Prática baseada em evidências, o jargão da atualidade técnica. será que dou conta disso? o mundo mudou pra caramba, na verdade tudo anda muito mudado. eu também.

Comentários

Postagens mais visitadas