PROPOSTA 1


Todo passo dado exige um contexto. Sei que na medida que as palavras forem sendo lidas algum sentido tomarão, assim que faço quando leio e assim que é fato quando escrevo. Escrever é sempre uma tentativa de mostrar, a quem quer que seja, que existe outra pessoa do lado de cá. E existe outra pessoa do lado daí. Não sei ao certo como essas que transponho agora para essa tela-forma afetarão sua vida, visitante. O que sei é que quando me deparo com todas as escritas minha cabeça gira num intuito de querer entrar em contato com outros universos referenciais que não apenas esse ao qual agora sua atenção se volta.
Torço para que isso que estou prestes a deixar impresso nesse nosso encontro possa aumentar sua potência de agir na vida. Possa te afetar de alguma maneira. Existe um propósito para isso, não engane-se achando que ao entrar aqui e aqui mesmo deixar essa marca, eu esteja simplesmente autorizando o público a desconsiderar tudo isso que escrevo. Muito pelo contrário, quero que percebas simplesmente isso. Que esse texto aqui é um meio de minha mente entrar em contato com a sua, e se você perceber isso já foi possível alguma ação. Agimos juntos. Em parte, sou responsável por essa produção-construção, sei disso. Mas vejo que, se em muitas partes aquilo que escrevo causa um certo estado crítico de destruição de suas impressões, eu também entendo que á medida que uma escrita pode destruir outra, elas são de naturezas contrárias, não podem estar no mesmo sujeito. Isso é, se o que digo com intuito de construção provoca em você, visitante, destruição, há algo que não é certo nem errado, mas simplesmente de naturezas diferentes.
Se em minha mente, pretendo que com essa escrita possamos construir algo, e se assim percebes agimos juntos, por outro lado há quem veja nisso que escrevo algo inadequado, e com isso ao invés de ação, há padecimento.

Comentários

Postagens mais visitadas