A VIDA ESTÁ SENDO

(ilustração, andré nunes, 2008)
Caro Mortal,
inicio essa carta-resposta após conversa com meu meio-irmão a cerca do que lhe seja justo conferir enquanto mensagem possível. É certo que eu sendo divindade responsável pela ética vingante nos reinos da vida, compadeci de suas observações frente a humanidade e julguei pertinente suas questões apresentadas.
Contudo, humano, não é somente pelos modos da palavra escrita que lhe conferi os conhecimentos que tu vislumbras como pertinentes . É de seu saber, despertado por minha vingança nos últimos dias terrestres, que fui distribuindo pistas referentes as súplicas elaboradas por ti em outras formas de saber-se vivo.
Prezo aqui mencionar um caminho ético, que após mencionado e elegido por mim de valor maior frente a todos os demais valores, cabe a ti saber seguí-lo. A vida é teu esteio e nela presta-se propor todos os sentidos existentes que a firmem enquanto algo insubstituível . Dando-te assim um perceber que ela, a vida, não apenas é mas, está sendo. Nela há de se evidenciar todas as mazelas e virtudes, todas as tragédias e comédias, todos os gêneros de sentimentos e formas, todas as agruras e liberdades vigentes, tudo da ordem do possível e por vezes do impossível. Enfim, compete a ti tomar consciência de que essa é a mais importante mensagem a ser constantemente resgatada por sua raça: mesmo com a existência do corte ceifante da morte , é sobre a vida e seus constantes processos de vivificação, que a busca e as batalhas de justiça devem ser empenhadas.
Encaminho os demais pedidos feitos por ti, parte ao Destino ( que certamente um dia te apresentará seus motivos) e parte a Eros ( a quem deves endereçar novas considerações).
Cordialmente,
Nêmesis

Comentários

Postagens mais visitadas